PANDEMIA E PRODUÇÃO LEGISLATIVA: AS INDICAÇÕES NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.789

Palavras-chave:

Câmara dos Deputados, Produção legislativa, Indicações, Conexão eleitoral, Pandemia de covid-19

Resumo

Este artigo trata da produção de indicações na Câmara dos Deputados entre 02/2019 e 08/2021. Indicações são proposições legislativas por meio das quais os parlamentares sugerem a outras instâncias de poder (sobretudo ao poder executivo e seus ministérios) a adoção de medidas voltadas aos interesses de grupos sociais específicos ou da sociedade em geral. Com base em teorias do legislativo, presume-se que os parlamentares são sensíveis às questões que afetam as suas bases, de modo que fatos sociais relevantes, como a pandemia da covid-19, têm implicações no comportamento parlamentar, refletindo-se na produção de indicações. Presume-se, também, que deputados oposicionistas são menos propensos a emitir indicações, tendo em vista a pouca expectativa de serem atendidos pelo governo. O estudo mostrou que, no período, os deputados se mobilizaram intensamente apresentando indicações – muitas delas voltadas à pandemia –, e mostrou também que os deputados de oposição foram menos propensos do que os demais a apresentar indicações ao poder executivo – no entanto, os dados mostram que as diferenças entre deputados oposicionistas e os demais só se confirmaram em relação às indicações em geral, mas não em relação às indicações referentes à pandemia.

Biografia do Autor

Paulo Magalhães Araújo, UFES

Mestre e doutor em Ciência política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); professor de ciência política da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Referências

ARAÚJO, Paulo Magalhães. A Câmara Alta no presidencialismo brasileiro: o desempenho legislativo do Senado entre 1989 e 2000. In: Lemos, Leany. O Senado Federal no pós-constituínte. Brasília: Senado Federal, Unilegis, 2008, p. 203-236.

ARAÚJO, Paulo Magalhães. Câmara alta e bicameralismo no Brasil: análise da produção legislativa a partir do Senado Federal (1989-2004). Revista de Informação Legislativa, n. 187, p. 01-24, 2010.

AMORIM NETO, Octávio; SANTOS, Fabiano. A produção legislativa no Congresso: entre a paróquia e a nação. In: A democracia e os três poderes no Brasil. VIANNA, Luiz Werneck (org.). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

AMORIM NETO, Octávio; SANTOS, Fabiano. O segredo ineficiente revisto: o que propõem e o que aprovam os deputados brasileiros. Dados, Rio de Janeiro, vol. 46, n. 4, p. 661 a 698, 2003.

BEZERRA, Marcos Otávio. Em nome das bases: política, favor e dependência pessoal. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1999.

CAMPOS, Luiz Augusto; MACHADO; Carlos Augusto. A raça dos (in)eleitos. Insight Inteligência, 2014.

D’ÁVILA FILHO, Paulo Mesquita. Estudos legislativos municipais no estado do Rio de Janeiro: produção legislativa e intermediação de interesses e guia do regimento interno da CMRJ. Cadernos de Sociologia e Política, n. 6, p. 3-57, 2005.

D’ÁVILA FILHO, Paulo M.; LIMA, Paulo Cesar G. de Cerqueira; JORGE, Vladimyr Lombardo. Indicação e intermediação de interesses: uma análise da conexão eleitoral na cidade do Rio de Janeiro, 2001-2004. Revista de sociologia política, v. 22, n. 49, p. 39-60, 2014.

D’ÁVILA FILHO, Paulo M.; LIMA, Paulo Cesar G. de Cerqueira; JORGE, Vladimyr Lombardo. Produção legislativa e intermediação de interesses: uma análise das Indicações na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Anais do 35º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, 2011.

FENNO, Richard. Home style: House Members in their districts. Boston: Little Brown, 1978.

FIGUEIREDO, Argelina; LIMONGI, Fernando. Executivo e Legislativo na nova ordem constitucional. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

HEREDIA, Beatriz M. Entre duas Eleições: relação político-eleitor. In: Heredia, Beatriz et alli. Como se fazem eleições no Brasil. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2002.

KUSCHNIR, Karina. O cotidiano da política. Rio de Janeiro. Jorge Zahar Editores, 2000.

LEMOS, Leany Barreiro de S. O Congresso Brasileiro e a distribuição de benefícios sociais no período 1988-1994: uma análise distributivista. Dados, v. 44, n. 3, p. 561-605, 2001.

MAYHEW, David. Congress: the electoral connection. New Haven: Yale University Press, 1974.

NICOLAU, Jairo M. O sistema eleitoral de lista aberta no Brasil. Dados, v. 49, no 4, p. 689-720, 2006.

RICCI, Paolo. O conteúdo da produção legislativa brasileira: leis nacionais ou políticas paroquiais? Dados, v. 46, n. 4, p. 699-734, 2003.

RICCI, Paolo. A produção legislativa de iniciativa parlamentar no Congresso: diferenças e similaridades entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal. In: Lemos, Leany. O Senado Federal no pós-constituínte. Brasília: Senado Federal, Unilegis, 2008, p. 237-272.

SIMÕES, Jéssica Kamille Cruz. Conexão eleitoral e comportamento parlamentar: um estudo a partir da Assembleia Legislativa do Espírito Santo entre 1999 e 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Vitória, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2018.

Publicado

2022-06-22

Como Citar

Magalhães Araújo, P. (2022). PANDEMIA E PRODUÇÃO LEGISLATIVA: AS INDICAÇÕES NA CÂMARA DOS DEPUTADOS. E-Legis - Revista Eletrônica Do Programa De Pós-Graduação Da Câmara Dos Deputados, 15(38), 289–313. https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.789

Edição

Seção

Artigos