APLICATIVOS MÓVEIS E GOVERNANÇA DIGITAL NO BRASIL: UM ESTUDO DE CASO DO "PROJETO PIÁ", DO ESTADO DO PARANÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.759

Palavras-chave:

Governança Digital, Governo Móvel, Aplicativos, Boas Práticas, Democracia Digital

Resumo

O objetivo deste artigo é fazer um estudo das experiências de governança digital no Paraná, com destaque para o uso de aplicativos e da inteligência artificial na gestão do Governador Ratinho Júnior, entre 2019 e 2020. Para tanto, efetuaremos um estudo sistemático de 26 aplicativos usados pelo governo do Paraná e desenvolvidos pela Celepar, no contexto do Projeto Piá de uso da Inteligência Artificial aplicada ao governo eletrônico. Como metodologia, além de entrevistas semiestruturadas com gestores envolvidos na implementação dos projetos, efetuamos a análise de quatro dimensões básicas dos aplicativos, quais sejam: (i) grau de sucesso e permanência; (ii) difusão e número de instalações; (iii) avaliação dos usuários; e (iv) responsividade. A partir da análise dessas quatro dimensões elaboramos um í­ndice de boas práticas do uso de aplicativos móveis que nos permite identificar algumas boas práticas de governança digital mediante uso de aplicativo.

Biografia do Autor

Sérgio Soares Braga, Universidade Federal do Paraná

Doutorado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas (2008). Mestrado em Ciência Polí­tica pela Universidade Estadual de Campinas (1996) e atualmente é professor adjunto ní­vel III da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Ciência Polí­tica. Atualmente faz estágio pós-doutoral no Institute of Communication Studies da Universidade de Leeds (2013-2014).

Sérgio Luiz Zakarias, PPGCP-UFPR

Mestre em Ciência Polí­tica pelo PPGCP-UFPR

Luiz Henrique Champoski, PPGCP-UFPR

Mestrando em Ciência Polí­tica pelo PPGCP-UFPR

Referências

ALLAH, A. F. et al. E-government portals best practices: a comprehensive survey. Electronic Government, an International Journal, v. 11, n. 1/2, p. 101, 2014.

ANDRADE, A. W.; AGRA, R.; MALHEIROS, V. Estudos de caso de aplicativos móveis no governo brasileiro. In: Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, 9. 2013, João Pessoa. Anais… João Pessoa, 2013. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/index.php/sbsi/article/view/5740. (Acesso em: 11 abr. 2020).

APPLE ANNE. State of Mobile Report. 2021. Disponível em: https://www.paymentscardsandmobile.com/research/app-annie-state-of-mobile-2020-report/ (Acesso em: outubro de 2021) .

ARAUJO, N. V.; LEMOS, A. Cidadão Sensor e Cidade Inteligente: análise dos aplicativos móveis da Bahia. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 1-19, 2018.

ARAUJO, N. V. Comunicação pública mediada por aplicativos: estudo de caso de Salvador. 210 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Culturas Contemporâneas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

BAL, M., BIRICIK, C. G., & SARI, A. Dissemination of information communication technologies: Mobile government practices in developing states. International Journal of Communications, Network and System Sciences, 8(13), 543, 2015.

BRENDZA, M. B.; HOWARD, B. C. Mobile Application Generator. Depositante: Mary Beth Brendza e Bruce C. Howard. US n. PCT/US2013/029940. Depósito: 08 de março de 2013.

CENTENO, F.; ANDRADE, M.; SOUZA, R.. Melhoria da comunicação e do relacionamento entre o governo e os cidadãos com aplicativos móveis: o caso do m-government do estado de São Paulo, 2015. 94 f. Dissertação (Mestrado) – Fundação Getúlio Vargas. São Paulo, 2015. Disponível em: https://bit.ly/2TbiOfn. Acesso em: 13 set. 2016.

CETIC/Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação no setor público brasileiro - Órgãos Públicos Federais e Estaduais. São Paulo: Cetic, 2019. (Acesso em: janeiro de 2021 https://cetic.br/pt/tics/governo/2019/orgaos/C6)

CUNHA, M. A.; MIRANDA, P. R. O uso de TIC pelos governos: uma proposta de agenda de pesquisa a partir da produção acadêmica e da prática nacional. Organizações e Sociedade, Salvador, v. 20, n. 66, p. 543-566, set. 2013.

DAUBS, M. S.; MANZEROLLE, V.R. App-centric mobile media and commoditization: Implications for the future of the open Web. Mobile Media & Communication. 4, 1 (January 2016), 52–68. https://doi.org/10.1177/2050157915592657.

ENGRAZIA, D. S.; DUTRA, D. As ações M-governo do Estado do Rio Grande do Sul. Barbarói, n. 43, 2015, p. 201-222. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/barbaroi/article/view/6280. Acesso em: 20 jul. 2020.

GOMES, W. A democracia no mundo digital: história, problemas e temas. (Coleção Democracia Digital). São Paulo: Edições Sesc; 2019.

GUIMARÃES, A. J. M.; ALMEIDA, M. PBH App: a experiência da prefeitura de Belo Horizonte na gestão do relacionamento com o cidadão. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 17(1). 2019.

KOUSSOURIS, S.; CHARALABIDIS, Y.; ASKOUNIS, D. A review of the European Union e-Participation action pilot projects. Transforming government: people, process and policy, 5(1), 8-19. 2011.

LARA, R. D.; RODRIGUES, I. F.; GOSLING, M. Mobile Government: Uma análise dos aplicativos estaduais como uma nova forma para melhorar o relacionamento entre os cidadãos e os governos. Proceedings of the X Congresso CONSAD de Gestão Pública. Brasília, p. 1-19, 2017.

LIMA, C. Aplicativos móveis de interesse público: limites e possibilidades para a cidadania no Brasil. 2017. 238 f., il. Dissertação (Mestrado em Comunicação) — Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23699. (Acesso em: 12 fev. 2018).

MATOS, E.; LANZA, B., & D. LARA, R. (2021). Mobile Government in States: Exploratory research on the development of mobile apps by the Brazilian subnational government. In DG. O2021: The 22nd Annual International Conference on Digital Government Research, June 09–11, 2021, Omaha, NE, USA. ACM, New York, NY, USA, 12 pages. https://doi.org/10.1145/3463677.3463686.

MATOS, E. Governo móvel no Brasil: uma análise do estado da arte no desenvolvimento de aplicativos móveis por instituições do setor público brasileiro. 2020. 340 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas) — UFBA. Salvador, 2020.

PARANÁ. Governo do Estado. (2019). Decreto n. ° 786/2019: Cria o Comitê de Política Digital, com o objetivo de otimizar procedimentos, aperfeiçoar a prestação de serviços públicos. Disponível em: https://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/pesquisarAto.do?action=exibir&codAto=217287&codItemAto=1352913#1352913 (Acesso em: setembro de 2020).

ROWE, D.; BELL, O. (2005). Experiences in E-Government Best Practice and Solution Sharing. Journal of E-Government, 1(3), 93-103.

SAMPAIO, R.; BRAGA, S.; CARLOMAGNO, M.; MARIOTO, D.; ALISON, M.; BORGES, T.. Estado da arte da democracia digital no Brasil: oferta e sobrevivência das iniciativas (1999-2016). Revista do Serviço Público (Brasília), v. 70, p. 693-734, 2019. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/3543. Acesso em: 12 abr. 2020.

SILVA, P.; PINHEIRO, M. Dados governamentais abertos em aplicativos brasileiros. Informação & Informação, 24(1), 31-50. 2019.

WHITSON, T.; DAVIS, L. Best practices in electronic government: comprehensive electronic information dissemination for science and technology. Government Information Quarterly, 18(2), 79-91. 2001.

ZACARIAS, S. L. Boas práticas em governança digital: mapeamento e análise dos aplicativos do governo do Paraná. Curitiba: PPGCP-UFPR (Dissertação de Mestrado). 2020

Publicado

2022-06-22

Como Citar

Braga, S. S., Zakarias, S. L., & Champoski, L. H. (2022). APLICATIVOS MÓVEIS E GOVERNANÇA DIGITAL NO BRASIL: UM ESTUDO DE CASO DO "PROJETO PIÁ", DO ESTADO DO PARANÁ. E-Legis - Revista Eletrônica Do Programa De Pós-Graduação Da Câmara Dos Deputados, 15(38), 127–152. https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.759

Edição

Seção

Dossiê Governo e Parlamento Digital