CAMPANHA ELEITORAL 2016: A RELAÇÃO ENTRE GASTOS E VOTOS DOS CANDIDATOS A PREFEITO NAS CAPITAIS / ELECTION CAMPAIGN 2016: THE RELATIONSHIP BETWEEN EXPENSES AND VOTES OF CANDIDATES TO THE MAYOR IN CAPITALS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51206/e-legis.v11i26.377

Palavras-chave:

Gastos Eleitorais, Efeito Jacobson, Eleições Municipais.

Resumo

Quem foi mais eficiente em transformar dinheiro em votos na disputa pelas prefeituras das capitais do Brasil em 2016? Incumbents ou challengers? Este artigo, que testa a ocorrência do Efeito Jacobson nas capitais do paí­s, aponta que os candidatos à reeleição foram menos eficientes na transformação de gastos de campanha em votos conquistados: em média, a cada 1% de incremento na receita, os prefeitos que se candidataram à reeleição tiveram um aumento de 0,591% na quantidade de votos recebidos, enquanto os desafiantes alcançaram 0,632%. A pesquisa reproduz o modelo utilizado por Paranhos et al. (2013) – estatí­stica descritiva e multivariada –, que, analisando a disputa nas capitais em 2012, encontraram efeito inverso.

Biografia do Autor

Daniel Sampaio Sousa, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduado em Comunicação Social-Jornalismo e especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Marketing Polí­tico, Opinião Pública e Comportamento Eleitoral pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciência Polí­tica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É bolsista do CNPq.

Downloads

Publicado

2018-08-16