JORNALISMO DE CHECAGEM DE FATOS COMO INTERMEDIÁRIO DA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: UMA ANÁLISE COMPARADA ENTRE PAÍSES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.758

Palavras-chave:

Transparência pública, Checagem de fatos, Jornalismo político, Dados governamentais

Resumo

Para concretizar a acessibilidade da transparência, organizações intermediárias, como o Jornalismo, exercem um papel de destaque ao repassar ao público os dados disponíveis. O objetivo desse artigo, portanto, é compreender como as agências de checagem de fatos se aproveitaram dos recursos de transparência pública para construir seus textos. Foi realizada uma investigação comparada de quatro agentes de países distintos: Agência Lupa (Brasil), Factcheck.org (EUA), Pagella Politica (Itália) e Correctiv (Alemanha). Em todas, informações fornecidas pelo Estado em suas páginas de Internet (ou seja, transparência ativa) foram a principal fonte: em ordem, 63,5% (Brasil), 53,4% (Itália), 52,7% (EUA) e 29,2% (Alemanha) dos textos se valiam de dados públicos para suas conclusões. Associar Jornalismo de checagem e transparência remete à noção de sistemas-peritos, sobretudo ao demonstrar que atores externos ao Estado também são capazes de participar do processo de abertura das instituições públicas.

Biografia do Autor

Paulo Ferracioli

Doutor em Ciência Polí­tica pela UFPR, mestre em Comunicação pela mesma instituição.

Referências

ALENCAR, Marta Thais; DOURADO, Jacqueline Lima. Fact-checking: checagens da Folha e do Estadão na construção da credibilidade jornalística na internet. Revista Eletrônica Internacional de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura, v. 22, n. 2, p. 23–37, 2020.

ALVES, Josias Fernandes; MIRANDA, Adílio Rene Almeida; TEIXEIRA, Marco Antonio Carvalho; SOUZA, Paulo Roberto Rodrigues De. Ranking de transparência ativa de municípios do Estado de Minas Gerais: avaliação à luz da Lei de Acesso à Informação. Cadernos EBAPE.BR, v. 19, n. 3, p. 564–581, 2021. DOI: 10.1590/1679-395120200135.

BAACK, Stefan. Datafication and empowerment: How the open data movement re-articulates notions of democracy, participation, and journalism. Big Data & Society, v. 2, n. 2, p. 1–11, 2015. DOI: 10.1177/2053951715594634.

BEILER, Markus; IRMER, Felix; BREDA, Adrian. Data Journalism at German Newspapers and Public Broadcasters: A Quantitative Survey of Structures, Contents and Perceptions. Journalism Studies, p. 1–19, 2020. DOI: 10.1080/1461670X.2020.1772855.

BERTOT, John Carlo; JAEGER, Paul T.; GRIMES, Justin M. Promoting transparency and accountability through ICTs, social media, and collaborative e‐government. Transforming Government: People, Process and Policy, v. 6, n. 1, p. 78–91, 2012. DOI: 10.1108/17506161211214831.

BIROLI, Flávia. Limites da Política e Esvaziamento dos Conflitos: o Jornalismo como Gestor de Consensos. Revista Estudos Políticos, n. 6, p. 126–143, 2013.

BRAGA, Sergio Soares; MITOZO, Isabele Batista; TADRA, Julia. As funções desempenhadas pelos websites parlamentares brasileiros e o papel dos programas educativos. Educação & Sociedade, v. 37, n. 136, p. 793–819, 2016. DOI: 10.1590/es0101-73302016155750.

BRANDTZAEG, Petter Bae; FØLSTAD, Asbjørn. Trust and distrust in online fact-checking services. Communications of the ACM, v. 60, n. 9, p. 65–71, 2017. DOI: 10.1145/3122803.

BRANDTZAEG, Petter Bae; LÜDERS, Marika; SPANGENBERG, Jochen; RATH-WIGGINS, Linda; FØLSTAD, Asbjørn. Emerging Journalistic Verification Practices Concerning Social Media. Journalism Practice, v. 10, n. 3, p. 323–342, 2016. DOI: 10.1080/17512786.2015.1020331.

BRENOL, Marlise Viegas. Transparência digital e jornalismo: modalidades comunicativas com uso de dados públicos. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre, 2019. 237f.

CAMAJ, Lindita. From ‘window dressing’ to ‘door openers’? Freedom of Information legislation, public demand, and state compliance in South East Europe. Government Information Quarterly, v. 33, n. 2, p. 346–357, 2016. DOI: 10.1016/j.giq.2016.03.001.

Davvero il governo ha raddoppiato il numero di armi detenibili? Pagella Politica. Milão, 18 de setembro de 2018. Disponível em: https://www.agi.it/fact-checking/armi_governo_civati-4386232/news/2018-09-18/.

DE CARVALHO, Carlos Alberto. Reflexividade e Jornalismo: algumas aproximações. Revista FAMECOS, v. 15, n. 36, p. 77, 2008. DOI: 10.15448/1980-3729.2008.36.4418.

FERRACIOLI, Paulo; MARQUES, Francisco Paulo Jamil. O Jornalismo como agente da transparência pública no Brasil: A cobertura noticiosa no caso da Lei de Acesso à Informação. Observatorio (OBS*), v. 14, n. 2, 2020. a. DOI: 10.15847/obsOBS14220201514.

FERRACIOLI, Paulo; MARQUES, Francisco Paulo Jamil. Jornalismo, colaboração e interesse público. E-Compós, 2020. b. DOI: 10.30962/ec.2053.

GIDDENS, Anthony. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

GOMES, Wilson. Democracia digital: que democracia? In: II ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISADORES EM COMUNICAÇÃO E POLÍTICA 2007, Anais [...]. [s.l: s.n.]

GOMES, Wilson; AMORIM, Paula Karini Dias Ferreira; ALMADA, Maria Paula. Novos desafios para a ideia de transparência pública. E-Compós, v. 21, n. 2, 2018. DOI: 10.30962/ec.1446.

GONÇALVES, Francisco Eduardo; STACCIARINI, Isa Coelho; NASCIMENTO, Solano. O uso da LAI por jornalistas: uma análise de requerentes, pedidos e respostas. Estudos em Jornalismo e Mídia, v. 15, n. 2, p. 130–140, 2019. DOI: 10.5007/1984-6924.2018v15n2p130.

GRAVES, Lucas. Deciding what’s true: The rise of political fact-checking in American journalism. New York: Columbia University Press, 2016.

HALLIN, Daniel C.; MANCINI, Paolo. Comparing media systems: three models of media and politics. Cambridge ; New York: Cambridge University Press, 2004.

HOOD, Christopher. Accountability and Transparency: Siamese Twins, Matching Parts, Awkward Couple? West European Politics, v. 33, n. 5, p. 989–1009, 2010. DOI: 10.1080/01402382.2010.486122.

KIELY, Eugene. Kamala Harris Spins Facts on Truancy Law. Factcheck.org. Filadélfia, 14 de maio de 2019. Disponível em: https://www.factcheck.org/2019/05/kamala-harris-spins-facts-on-truancy-law/.

KIELY, Eugene et al. FactChecking Trump on Trade. Factcheck.org. Filadélfia, 03 de outubro de 2018. Disponível em: https://www.factcheck.org/2018/10/factchecking-trump-on-trade/.

LAWRENCE, Regina G. Seeing the Whole Board: New Institutional Analysis of News Content. Political Communication, v. 23, n. 2, p. 225–230, 2006. DOI: 10.1080/10584600600629851.

LEWIS, Seth C. From Journalism to Information: The Transformation of the Knight Foundation and News Innovation. Mass Communication and Society, v. 15, n. 3, p. 309–334, 2012. DOI: 10.1080/15205436.2011.611607.

LEWIS, Seth C.; USHER, Nikki. Code, Collaboration, And The Future Of Journalism. Digital Journalism, v. 2, n. 3, p. 383–393, 2014. DOI: 10.1080/21670811.2014.895504.

LIMA, Melina Pompeu; ABDALLA, Marcio Moutinho; OLIVEIRA, Leonel Gois. A avaliação da transparência ativa e passiva das universidades públicas federais do Brasil à luz da Lei de Acesso à Informação. Revista do Serviço Público, v. 71, n. 3, p. 232–263, 2020. DOI: 10.21874/rsp.v71.i0.4662.LINDSTEDT, Catharina; NAURIN, Daniel. Transparency is not enough: Making transparency effective in reducing corruption. International Political Science Review, v. 31, n. 3, p. 301–322, 2010. DOI: 10.1177/0192512110377602.

LOOSEN, Wiebke; REIMER, Julius; HÖLIG, Sascha. What Journalists Want and What They Ought to Do (In)Congruences Between Journalists’ Role Conceptions and Audiences’ Expectations. Journalism Studies, v. 21, n. 12, p. 1–31, 2020. DOI: 10.1080/1461670X.2020.1790026.

MARGOLIN, Drew B.; HANNAK, Aniko; WEBER, Ingmar. Political Fact-Checking on Twitter: When Do Corrections Have an Effect? Political Communication, v. 35, n. 2, p. 196–219, 2018. DOI: 10.1080/10584609.2017.1334018.

MARQUES, Francisco Paulo Jamil. Internet e transparência política. In: MENDONÇA, Ricardo Fabrino; PEREIRA, Marcus Abilio Gomes; FILGUEIRAS, Fernando (org.). Democracia digital – publicidade, instituições e confronto politico. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016.

MÁRQUEZ-RAMÍREZ, Mireya; GUERRERO, Manuel Alejandro. Introduction: Media Systems in the Age of (Anti) Neoliberal Politics. In: Media Systems and Communication Policies in Latin America. London: Palgrave Macmillan UK, 2014. p. 1–23. DOI: 10.1057/9781137409058_1.

MASULLO, Gina M.; CURRY, Alexander L.; WHIPPLE, Kelsey N.; MURRAY, Caroline. The Story Behind the Story: Examining Transparency About the Journalistic Process and News Outlet Credibility. Journalism Practice, v. 13, n.2, p. 1–19, 2021. DOI: 10.1080/17512786.2020.1870529.

MCGREGOR, Shannon C. Social media as public opinion: How journalists use social media to represent public opinion. Journalism, v. 20, n. 8, p. 1070–1086, 2019. DOI: 10.1177/1464884919845458.

MCGREGOR, Shannon C.; MOLYNEUX, Logan. Twitter’s influence on news judgment: An experiment among journalists. Journalism, v. 21, n. 5, p. 597–613, 2020. DOI: 10.1177/1464884918802975.MICHENER, Gregory; CONTRERAS, Evelyn;

NISKIER, Irene. From opacity to transparency? Evaluating access to information in Brazil five years later. Revista de Administracao Publica, v. 52, n. 4, p. 610–629, 2018. DOI: 10.1590/0034-761220170289.

MIGUEL, Luis Felipe. 0 jornalismo como sistema perito. Tempo Social, v. 11, n. 1, p. 197–208, 1999. DOI: 10.1590/S0103-20701999000100011.

MORAIS, Maurício; AFONSO, Nathalia. Policiais mortos e ar-condicionado em hospitais: erros de Witzel sobre o RJ. Agência Lupa. São Paulo, 16 de janeiro de 2019. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2019/01/16/witzel-sbt-policiais-hospitais Acesso em 09/03/2022.

MULLEN, Andrew. Media performance in the ‘age of austerity’: British newspaper coverage of the 2008 financial crisis and its aftermath, 2008–2010. Journalism, p. 146488491880529, 2018. DOI: 10.1177/1464884918805298.

NASCIMENTO, Solano Dos Santos; RODRIGUES, Georgete Medleg; KRAEMER, Luciana. A utilização da Lei de Acesso à Informação pela imprensa: análise dos jornais Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo. Rumores, v. 9, n. 18, p. 225, 2015. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2015.97261.

PERUZZOTTI, Enrique; SMULOVITZ, Catalina. Held to Account: Experiences of Social Accountability in Latin America. Journal of Human Development, v. 3, n. 2, p. 209–230, 2002. DOI: 10.1080/14649880220147310.

PEZET, Jacques. Liegt die Lohnlücke zwischen Männern und Frauen in Deutschland bei 21 oder bei 6 Prozent? Correctiv. Berlim, 23 de agosto de 2017. Disponível em: https://correctiv.org/faktencheck/artikel-faktencheck/2017/08/23/liegt-die-lohnluecke-zwischen-maennern-und-frauen-in-deutschland-bei-21-oder-bei-6-prozent/.

PINA, Vicente; TORRES, Lourdes; ACERETE, Basilio. Are ICTs promoting government accountability?: A comparative analysis of e-governance developments in 19 OECD countries. Critical Perspectives on Accounting, v. 18, n. 5, p. 583–602, 2007. DOI: 10.1016/j.cpa.2006.01.012.

ROBERTSON, Lori. Trump Misleads on Preexisting Conditions. Factcheck.org. Filadélfia, 02 de outubro de 2018. Disponível em: https://www.factcheck.org/2018/10/trump-misleads-on-preexisting-conditions/.

RODRIGUES, Fernando. Pragmático, Palocci é cerebral e fez cálculo cartesiano para dedurar Lula. 2017.

SCHIFFRIN, Anya; FAGAN, Ryan. Are we all Keynesians now? The US press and the American Recovery Act of 2009. Journalism: Theory, Practice & Criticism, v. 14, n. 2, p. 151–172, 2013. DOI: 10.1177/1464884912458663.

SCHINKELS, Pauline. The Kids Aren’t Alright. Berlim, 19 de setembro de 2017a. Disponível em: https://correctiv.org/faktencheck/artikel-faktencheck/2017/09/19/the-kids-arent-alright/.

SCHINKELS, Pauline. Wird AfD-Mann Pretzell doppelt bezahlt? Correctiv. Berlim, 10 de julho de 2017b. Disponível em: https://correctiv.org/ruhr/faktencheck-ruhr/2017/07/10/wird-afd-mann-pretzell-doppelt-bezahlt/.

SCHMÜSER, Caroline. Nein – die Regierung erfand keine islamfeindlichen Straftaten. Correctiv. Berlim, 12 de março de 2018. Disponível em: https://correctiv.org/faktencheck/2018/03/12/nein-die-regierung-erfand-keine-islamfeindlichen-straftaten/. SCHWAAB, Reges Toni. Para ler de perto o jornalismo: uma abordagem por meio de dispositivos da análise do discurso. Em Questão, v. 13, n. 1, p. 2007.

SEIBT, Taís. Jornalismo de verificação como tipo ideal: a prática de fact-checking no Brasil. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre-RS, 2019.

Sì, metà dei posti di lavoro si sono persi nell’edilizia. Pagella Politica. Milão, 02 de março de 2018. Disponível em: https://pagellapolitica.it/fact-checking/si-meta-dei-posti-di-lavoro-si-sono-persi-nelledilizia.

SOUSA, Janara; GERALDES, Elen. O impacto da lei de acesso à informação nas rotinas produtivas do Jornalismo brasileiro. Revista Eptic, v. 18, n. 3, p. 2016.

STALPH, Florian. Classifying Data Journalism. Journalism Practice, v. 12, n. 10, p. 1332–1350, 2018. DOI: 10.1080/17512786.2017.1386583.

TABARY, Constance; PROVOST, Anne-Marie; TROTTIER, Alexandre. Data journalism’s actors, practices and skills: A case study from Quebec. Journalism: Theory, Practice & Criticism, v. 17, n. 1, p. 66–84, 2016. DOI: 10.1177/1464884915593245.

TANDOC, Edson C.; OH, Soo-Kwang. Small Departures, Big Continuities? Journalism Studies, v. 18, n. 8, p. 997–1015, 2017. DOI: 10.1080/1461670X.2015.1104260.

TORRES, Guillén. Institutional Resistance To Transparency: The Quest for Public Sector Information in Mexico. Journal Of Resistance Studies, v. 5, n. 2, 2020.

Tria dà per sicuro l’aumento dell’Iva? Pagella Politica. Milão, 23 de maio de 2019. Disponível em: https://pagellapolitica.it/fact-checking/tria-da-per-sicuro-laumento-delliva.

WAISBORD, Silvio; PERUZZOTTI, Enrique. The environmental story that wasn’t: advocacy, journalism and the asambleísmo movement in Argentina. Media, Culture & Society, v. 31, n. 5, p. 691–709, 2009. DOI: 10.1177/0163443709339462.

WILLNAT, Lars; WEAVER, David H. Social Media and U.S. Journalists. Digital Journalism, v. 6, n. 7, p. 889–909, 2018. DOI: 10.1080/21670811.2018.1495570.

ZELIZER, Barbie. Journalists as interpretive communities. Critical Studies in Mass Communication, v. 10, n. 3, p. 219–237, 1993. DOI: 10.1080/15295039309366865.

Publicado

2022-06-22

Como Citar

Ferracioli, P. (2022). JORNALISMO DE CHECAGEM DE FATOS COMO INTERMEDIÁRIO DA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: UMA ANÁLISE COMPARADA ENTRE PAÍSES. E-Legis - Revista Eletrônica Do Programa De Pós-Graduação Da Câmara Dos Deputados, 15(38), 106–126. https://doi.org/10.51206/elegis.v15i38.758

Edição

Seção

Dossiê Governo e Parlamento Digital