ESTATISMO ENTRE ELITES LEGISLATIVAS FEDERAIS BRASILEIRAS / STATISM BETWEEN BRAZILIAN FEDERAL LEGISLATIVE ELITES

Autores

  • Ednaldo Aparecido Ribeiro Universidade Estadual de Maringá e Universidade Federal do Paraná
  • Anderson de Oliveira Alarcon Universidade Federal do Paraná
  • Éder Rodrigo Gimenes Universidade Estadual de Maringá e Centro Universitário de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.51206/e-legis.v12i28.447

Palavras-chave:

Cultura polí­tica, Elites polí­ticas, Parlamentares federais, Estatismo, Brasil

Resumo

Partindo da abordagem culturalista, o objetivo da pesquisa foi averiguar como os parlamentares da 54º legislatura do Legislativo Federal brasileiro se posicionaram acerca do papel do Estado no desenvolvimento geral da nação. Partindo da conjectura sobre a existência de uma indiferenciação ideológica entre elites polí­ticas de diferentes partidos, propagada no senso comum, objetivou-se identificar como os parlamentares de legendas partidárias localizadas à esquerda e à direita do espectro ideológico se diferenciam em seus posicionamentos sobre estatismo. As análises apontam para a existência de correlação entre localização no espectro ideológico e posicionamento polí­tico acerca da concepção de Estado e seu papel. Blocos e partidos localizados mais à esquerda do espectro ideológico tendem a defender uma posição mais atuante do Estado, ao passo que blocos e partidos situados mais à direita tendem a defender um Estado menos interventor nestas questões.

Biografia do Autor

Éder Rodrigo Gimenes, Universidade Estadual de Maringá e Centro Universitário de Maringá

Doutor em Sociologia Polí­tica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Docente e pesquisador do Núcleo de Pesquisas em Participação Polí­tica da Universidade Estadual de Maringá e docente do Centro Universitário de Maringá. 

Downloads

Publicado

2019-04-08

Edição

Seção

Dossiê Sociologia polí­tica: cenários teóricos e perspectivas empí­ricas