ERNESTO LACLAU: DA DEMOCRACIA RADICAL AO POPULISMO / ERNESTO LACLAU: FROM RADICAL DEMOCRACY TO POPULISM

Autores

  • Céli Regina Jardim Pinto UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.51206/e-legis.v10i24.366

Palavras-chave:

Democracia radical. Populismo. Ernesto Laclau. Radical democracy. Populism. Ernesto Laclau.

Resumo

Este artigo examina a relação entre os conceitos de hegemonia, democracia radical e populismo na obra de Ernesto Laclau. Uma das conclusões é que o populismo não consegue se realizar totalmente como projeto polí­tico em cenários de concorrência democrática. O argumento central é que os governos populistas se fragilizam e se colocam na difí­cil situação de ou perder o poder, ou criar projetos chamados de democracia popular, que pelas próprias condições dadas do populismo, tendem a se aproximar de experiências autoritárias. Isso porque o populismo não tem as condições intrí­nsecas necessárias para levar a efeito um pacto que engendre a democracia radical. Ao contrário, o populismo é um elemento limitador dessa possibilidade.

Biografia do Autor

Céli Regina Jardim Pinto, UFRGS

Doutora em Ciência Polí­tica pela Universidade de Essex e Professora Titular do Departamento de História da UFRGS

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

Dossiê: Parlamentos e Comunicação Pública