EM BUSCA DA FELICIDADE: RENOVAÇÃO PARLAMENTAR MUNICIPAL (2004-2016) / IN PURSUIT FOR HAPPINESS: MUNICIPAL PARLIAMENTARY RENEWAL (2004-2016)

Autores

  • Suzana Alves Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Denisson Silva Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Ranulfo Paranhos Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • José Alexandre da Silva Júnior Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Willber Nascimento Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

DOI:

https://doi.org/10.51206/e-legis.v11i27.336

Palavras-chave:

Brasil, Renovação parlamentar, Eleições municipais, Vereadores

Resumo

Qual é a taxa de renovação parlamentar nos municí­pios brasileiros? O objetivo deste artigo é analisar a distribuição da renovação dos vereadores no Brasil para as Eleições de 2004, 2008, 2012 e 2016. Metodologicamente, analisamos três medidas de renovação parlamentar: (1) compulsória, (2) bruta e (3) lí­quida. Utilizamos estatí­stica descritiva para tratar um banco de dados sistematizado a partir de informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os resultados indicam que: (1) a renovação lí­quida média anual é abaixo dos (9%); (2) em geral, a renovação lí­quida é maior em municí­pios acima de 50 mil eleitores, significando que os incumbents são mais derrotados nessas circunscrições; (3) as taxas de renovações bruta e compulsória têm uma média de 60%; (4) o Nordeste apresenta a menor média de taxa de renovação (bruta = 57%, compulsória = 55,43% e lí­quida = 3,8%).

Biografia do Autor

Suzana Alves, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduada em Ciências Sociais (UFAL) e mestranda em Ciência Polí­tica (UFMG)

Denisson Silva, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduado em Ciências Sociais (UFAL), mestrado em Sociologia (UFAL) e doutorando em Ciência Polí­tica (UFMG)

Ranulfo Paranhos, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Professor da Universidade Federal de Alagoas (ICS/UFAL), Doutor e Mestre em Ciência Polí­tica pelo Departamento de Ciência Polí­tica da Universidade Federal de Pernambuco (DCP/UFPE)

José Alexandre da Silva Júnior, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Professor da Universidade Federal de Alagoas (ICS/UFAL), Doutor e Mestre em Ciência Polí­tica pelo Departamento de Ciência Polí­tica da Universidade Federal de Pernambuco (DCP/UFPE)

Willber Nascimento, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduado em Ciências Sociais (UFAL), mestre em Ciência Politica (UFPE) e doutorando em Ciência Politica (UFPE)

Publicado

2018-12-18

Edição

Seção

Artigos