EFEITO DE DIFERENTES PROTOCOLOS DE CLUSTER SET SOBRE O DESEMPENHO DO SALTO VERTICAL / EFFECT OF DIFFERENT CLUSTER SET PROTOCOLS ON VERTICAL JUMPER PERFORMANCE

Matheus Mageste Guimarães, Adriano Ferreira Pinho, Rafael Alves Barreto, Jênnifer Silva Brito

Resumo


Este estudo investiga o efeito de dois protocolos de cluster set versus método tradicional sobre o desempenho do salto vertical, sendo a amostra composta por 25 voluntários fisicamente ativos, selecionados de forma não probabilística. Utilizaram-se os protocolos Tradicional, Cluster 1 e Cluster 2, realizando-se o Drop Jump (DJ)  antes e depois destes. Avaliaram-se o Índice de Força Reativa (IFR), Tempo de Contato (TC), Tempo de Voo (TV) e Rigidez (RIG) pelo aplicativo My Jump 2. Na comparação intraprotocolo houve diferença significativa entre o DJ pré e pós no protocolo Tradicional para o IRF e para RIG, enquanto para o Cluster 1 houve discrepância entre o  DJ pré e pós para o IFR e TV. Na comparação intraprotocolo houve diferença entre o Cluster 1 e o Cluster 2 no DJ pré apenas para a IFR e para a RIG. Entre o Tradicional e o Cluster 1 houve diferença somente para a RIG. Concluiu-se que tanto o método de Cluster como o Treino Tradicional se mostraram eficientes, cada um conforme sua especificidade.

Palavras-chave


Cluster set; salto vertical; pliometria

Texto completo:

PDF