INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE TREINAMENTO DE AQUATHLON SOBRE A COORDENAÇÃO MOTORA DE CRIANÇAS

Bruna Freitas dos Santos, Fábio Oliveira Santos, José Vítor Lamosa Prado Messias, Fabrício Madureira Barbosa, Rodrigo Pereira da Silva

Resumo


O objetivo do estudo foi analisar a magnitude da influência de um programa de treinamento de aquathlon na coordenação motora geral e específica de crianças. Participaram do estudo 21 jovens com idade média de 11,8 anos, divididos em grupo Experimental (GE - 11) e Controle (GC - 10). O GE participou de um programa de treinamento de aquathlon com duração de 12 semanas e frequência de 3 vezes semanais. Já o GC não se envolveu com a prática de modalidades esportivas formais. Para as avaliações foram utilizadas as listas de proficiência para o nado crawl e corrida e o teste de coordenação motora geral (KTK). Os resultados estão em forma de média e desvio-padrão nos momentos pré e pós, referentes à lista de proficiência do nado crawl, lista de proficiência da corrida e teste de coordenação motora geral na respectiva ordem: GE (97,2 ± 37,1 e 54,8* ± 22,2); GC (96,2 ± 28,7 e 87,4* ± 25,1); GE (58,73 ± 8,35 e 59,09 ± 6,14); GC (60,8 ± 6,48 e 56,6 ± 6,47); GE (320,5±49,6 e 342,5 ± 36,0); GC (320,4 ± 26,1 e 341,8 ± 38,8). Com base em avaliação das variáveis escolhidas, pode-se concluir que o treinamento do aquathlon induziu resultados positivos em relação à melhora qualitativa da coordenação do nado, entretanto não pareceu influenciar as performances de corrida e nem a da coordenação motora geral.


Palavras-chave


Coordenação motora, crianças, natação, corrida, KTK.

Texto completo:

PDF