ALTRUÍSTAS OU OPORTUNISTAS? UMA ANÁLISE DOS PEQUENOS PARTIDOS NAS COLIGAÇÕES ELEITORAIS (1998-2014) / ALTRUISTS OR OPPORTUNISTS? AN ANALYSIS OF SMALL POLITITCAQL PARTIES IN THE ELECTORAL COALITIONS (1998-2014)

Lucas Silva, Amanda Domingos, Matheus Cunha, Marcus Torres, Willber Nascimento

Resumo


Este artigo investiga como os pequenos partidos se comportam em coligações eleitorais para eleições proporcionais. Para isso, testa a hipótese do esforço mínimo, examinada por Lima Jr (1983), segundo a qual os pequenos partidos atuam de modo oportunista ao participar das coligações, ou seja, são  beneficiados com a obtenção de mais cadeiras na Câmara dos Deputados que os partidos grandes ou médios.  Metodologicamente, o desenho de pesquisa combina estatística descritiva e multivariada para analisar o banco de dados de Nascimento et al (2016), que cataloga o desempenho eleitoral de todos os partidos políticos por unidade federativa entre 1998 e 2014. Os resultados encontrados refutam o argumento do esforço mínimo, já que: a) são os grandes partidos que obtém mais cadeiras dentro das coligações, enquanto os pequenos ganham menos e b) os pequenos partidos atuam de maneira altruísta nas coligações, cedendo cadeiras aos médios e grandes.


Palavras-chave


Pequenos partidos; Coligações eleitorais; Esforço mínimo; Olavo Brasil / Small parties; Electoral coalitions; Minimal effort; Olavo Brasil.

Texto completo:

PDF