Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista E-Legis - Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação da Câmara dos Deputados?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

Os artigos, escritos em português, inglês ou espanhol, serão selecionados de acordo com os seguintes critérios: tema abordado; correção, coesão e coerência textuais; clareza e consistência dos recursos teórico-metodológicos; coerência das reflexões/conclusões com o desenvolvimento do texto; pertinência das citações e dos autores referenciados.

A estruturação dos artigos deve ser realizada conforme o "Modelo de Formatação de Artigos da E-Legis"

Os artigos formatados fora dos padrões estabelecidos serão devolvidos aos autores para adequação.

Atendendo às diretrizes do DOAJ (Directory of Open Access Journals), a revista E-Legis não cobra pela submissão e processamento de artigos.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".
  2. O texto está formatado no template disponível no site da revista.

  3. A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, conforme instruções disponíveis em Processo de Avaliação por Pares

  4. Os arquivos para submissão estão em formato eletrônico em Microsoft Word, não ultrapassando 2MB

  5. Os artigos contêm em torno de 30 páginas em folha tamanho A4. O texto está digitado em fonte Times New Roman, corpo 11,. As margens laterais são de 3cm e as margens superior e inferior, 2,5cm. 

  6. O texto está em espaço 1,5; usa uma fonte de 11-pontos; emprega itálico para termos estrangeiros, em vez de sublinhado (exceto em endereços URL) e parágrafos com espaçamento 1,5.

  7. O resumo em Português e em língua estrangeira (Inglês) foi apresentado, contendo, no máximo, 10 linhas.

  8. Até 5 (cinco) palavras-chave foram apresentadas, separadas por ponto e vírgula, duas linhas abaixo do resumo, nas respectivas línguas.

  9. As notas de rodapé foram apresentadas no pé da página onde seus índices numéricos aparecem, utilizando-se os recursos do Microsoft Word, em corpo 9

  10. As tabelas e ilustrações (mapas, diagramas, organogramas, quadros, fotografias, gráficos, fluxogramas, entre outros) são apresentadas no corpo do documento, com a melhor qualidade gráfica possível. (Caso seja necessário, quando da edição final do texto, os originais poderão ser solicitados).

  11. A apresentação das tabelas segue as orientações da obra do IBGE intitulada Normas de apresentação tabular (1993) e, as ilustrações, a norma NBR 14724 (2002) da ABNT.

     

  12. As citações e as referências seguiram as normas NBR 10520 (2002) e NBR 6023 (2002) da (ABNT).

  13. As citações diretas foram apresentadas com deslocamento de 4 cm da margem esquerda, com espaçamento simples, fonte Times New Roman, corpo 10, acompanhadas da indicação do sobrenome do autor, ano e página(s) da publicação.

  14. Os autores declaram que foram obedecidos os procedimentos éticos relativos à pesquisa científica no campo das Ciências Humanas, no caso de estudo envolvendo seres humanos.
 

Declaração de Direito Autoral

A E-Legis se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua e a credibilidade do veículo. Respeitará, no entanto, o estilo de escrever dos autores. Alterações, correções ou sugestões de ordem conceitual serão encaminhadas aos autores, quando necessário.

Aprovados os artigos, os autores deverão assinar termo de autorização para publicação na Revista E-Legis, em que cedem, a título gratuito e em caráter definitivo, os direitos autorais patrimoniais decorrentes.

Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da Revista E-Legis, ficando sua reimpressão total ou parcial sujeita a autorização expressa da revista. Em todas as citações posteriores, deverá ser consignada a fonte original de publicação, no caso a E-Legis.

A Comissão Editorial da E-Legis não se compromete a devolver as colaborações recebidas.

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

  

 

Declaração de ética e boas práticas na publicação científica

A Revista E-Legis é um período com arbitragem científica, empenhado em assegurar os mais elevados padrões de ética na publicação acadêmica. É necessária a concordância de todas as partes envolvidas no ato de publicação com os padrões de conduta ética.


A revista adere às normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que constam no documento “Ética e Integridade na Prática Científica - Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa do CNPq” (http://www.cnpq.br/documents/10157/a8927840-2b8f-43b9-8962-5a2ccfa74dda).

Caso a pesquisa que serviu de base para o artigo tenha envolvido seres humanos, os autores devem declarar que foram obedecidos os procedimentos éticos relativos à pesquisa científica no campo das Ciências Humanas.

São atribuições do Conselho Editorial:

Definir, revisar e aperfeiçoar a política editorial da revista, mediante acompanhamento continuado das publicações.

São atribuições do Conselho Científico:

Opinar sobre os critérios de avaliação dos artigos, mediante acompanhamento continuado das publicações.

São deveres dos editores:

Exige-se dos editores da revista conduta ética exemplar, a fim de assegurar que o processo de avaliação científica dos textos seja realizado de forma anônima sob o regime de double-blind peer review, de forma isenta imparcial e confidencial.

Cumpre ainda aos editores:

- Garantir uma seleção adequada dos/as avaliadores/as, de acordo com a expertise dos pareceristas selecionados.

- Cuidar para que as normas editoriais da revista sejam cumpridas quando da publicação dos artigos, inclusive com a verificação do cumprimento das normas técnicas relativas a citações e referências bibliográficas, conforme os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

- Estabelecer comunicação com os autores e avaliadores de forma ágil, transparente e respeitosa.

Obrigações éticas dos autores:

São passíveis de impedimento de publicação o plágio e o autoplágio. Todas as fontes utilizadas devem ser rigorosamente citadas, segundo as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ANBT) para citações e referências bibliográficas.

Os artigos submetidos devem ser inéditos e não devem está em processo de avaliação em outro periódico simultaneamente.

No caso de coautoria, o autor que submete o artigo deve ser o autor principal, o qual deve garantir que os demais coautores tenham efetivamente contribuído na concepção da pesquisa, na coleta de dados, na revisão bibliográfica e na elaboração do texto final.

 

Deveres éticos dos avaliadores:

Os critérios para avaliação devem se pautar exclusivamente pelo mérito acadêmico dos textos, com avaliação às cegas, sem discriminação por fatores como: sexo, raça, idade, região geográfica, vinculação institucional ou quaisquer outros que não sejam orientados rigorosamente pela qualidade técnica e científica dos artigos submetidos..

Os pareceres devem ser redigidos de forma clara e objetiva, com sugestões igualmente precisas, de modo a permitir que os autores aperfeiçoem seus artigos para a publicação.